Paper Plane Flying on Chalkboard />

Se empreender fosse uma viagem, qual caminho você deveria seguir?

Empreender é mais ou menos uma grande viagem que pode abrir um mundo de oportunidades, mas também é provável encontrar surpresas como mar turbulento, calmaria, cansaço, desmotivação, euforia. Um misto de sentimentos. O que fazer para essa jornada ser menos acidentada? Vejas das dicas que a Ana Fontes, fundadora da RME, escreveu:
 

Preparando as malas

 
Organize sua vida pessoal e diminua despesas de verdade. Se sua prioridade é o negócio, acredite: você pode viver com bem menos. Gastos como jantares fora de casa, assinaturas de jornais e revistas e itens supérfluos podem ser cortados com um pouco de disciplina.  Tenha em mente que  negócios que estão no caminho certo levam cerca de 3 anos para dar retorno. Não precisa muita mágica para entender que é preciso ter dinheiro para sobreviver neste período.
 

Ter uma atividade paralela pode ajudar, mas cuidado! Não dá para tocar um negócio no início e ao mesmo tempo um emprego de alta performance em tempo integral. Aproveite conhecimentos e habilidades que são fáceis para você e invista em freelas, aulas particulares, ou então pense em vender pertences em desuso.
 

Atitude certa
 

  • Desapegue do status. Empreender exige que você, no início, faça tudo na empresa.
  • Saia do modo “arrogância corporativa” e assuma 0 que você não sabe. Tenha humildade em aprender com tudo e todos.
  • Seja resiliente. Esta é uma das capacidades mais valorizadas para quem pensa em empreender.
  • Tenha sede de conhecimento e inquietude necessária para ver sempre uma forma diferente, um caminho novo.

 

O tipo de negócio
 

  • Buscar o que você gosta de fazer é um caminho, mas escolha com racionalidade. Nem tudo que você gosta de fazer tem gente querendo comprar. Então pesquise o mercado e se informe.
  • Buscar um segmento que está na moda? Huummm, temos inúmeras histórias de pessoas que abriram o negócio da moda e perderam todo seu. Então tenha cuidado com tendências passageiras.
  • Buscar um segmento porque aparentemente dá dinheiro. Você já ouviu que todos os empreendedores que deram certo não buscavam o dinheiro? É verdade. O dinheiro, é claro, será a consequência, mas o importante é ter um produto ou serviço que resolva um problema de muitas pessoas.
  • Franquia é mais seguro? É uma opção, mas negócio sempre implica em risco, não importa se franquia ou não. Se este for o caminho, procure uma franquia que você tenha afinidade, em um setor que você possui conhecimento e de preferência uma marca que já esteja consolidada.
  • As melhores oportunidades estão nos maiores problemas. Saiba o que as pessoas precisam e esteja atento a tudo a sua volta. As inovações acontecem no que nos cercam o que diferencia as pessoas é a atenção.

 

A jornada

 

  • Já decidiu qual será seu negócio? P R E P A R A! A viagem de verdade começa aqui e, olha só, nenhum doutorado vai te ensinar a empreender. É preciso muita vontade para seguir em frente.
  • Coloque sua ideia de pé com o mínimo recurso possível. Ter uma versão beta é o melhor caminho para testar se seu negócio tem aderência com clientes. Pesquisas perguntando se compraria normalmente não funcionam, as pessoas respondem que sim e depois não compram. Então o que realmente torna seu negócio válido é ter pessoas consumindo seu produto ou serviço.
  • Participe de grupos de empreendedores e eventos de networking. Acompanhe instituições que apoiam empreendedores como a RME, Endeavor, Sebrae, entre outras.
  • Empreender é… saber de tudo um pouco. Diferente do mundo corporativo você não terá apoio de ninguém do RH, de Marketing, de vendas, do financeiro, etc. O único responsável pela empresa será você.

 
Te disseram que empreender era fácil? Que dinheiro vem rápido? Que você trabalharia menos? Que você não teria chefe? Nada disso é verdade. Mas empreender também é a oportunidade que você tem de fazer a diferença na sua vida e de outras pessoas.

s;