dizer não />

O poder do “não” positivo.

*Por Carla Braz
 
Sabemos que por uma questão cultural, a mulher tem mais dificuldade em dizer “não”. Te
m a “obrigação” de ser boazinha sempre, precisa escolher assumir o papel de princesa ou só lhe sobrará o de bruxa má. Há uma cobrança, existe um padrão de comportamento imposto para as mulheres, por isso precisamos mais do que os homens de técnicas e conhecimento para relacionamentos
 

No livro “O poder positivo do Não”, o autor William Ury ensina como usar suas emoções – como ansiedade, medo e raiva – para te motivar a dizer “não”, defender o que é importante e fazer transformações internas e externas. Essas emoções podem ser suas aliadas e te encorajar a dizer o que precisa.
 

Você deve ter a intenção clara dentro da sua cabeça, o motivo do não, os porquês da necessidade de negar um pedido. Desvendar seu “sim” a você. Isso te dará coragem e resistência. Você não precisa rejeitar o outro ao dizer “não”. Simplesmente diga “sim” ao que lhe interessa.
 
“Nunca tire a dignidade de alguém, pois ela não representa nada pra você e tudo para o outro”.
 

Respeitar não é ceder, mas dar ao outro atenção positiva. Ouça o outro sem interrupções, surpreenda-o quando acabar perguntando se ele tem algo mais a acrescentar. Admita que ele tem suas razões, mas mostre sua necessidade de forma clara e resista
 
“Estar preparado é metade da vitória”
 

Prepare a reação ao seu “não”. Aí está o poder positivo, de se proteger e promover seus interesses. O poder negativo do “não” é punir o outro, não se importar com seus motivos. Se preparar é fazer essas 3 perguntas e ter as respostas claras na sua mente:
 

1-  Tenho interesse em dizer não?
 

2- Tenho poder para isso?
 

3- Tenho esse direito?
 

O mais importante é você ter a melhor alternativa para um acordo negociado e saber qual o preço que você pode pagar ou ceder. O poder positivo do “não” é você começar com um “sim”, dizer “não” e terminar com um “sim”. Um exemplo: Uma pessoa próxima e querida pede dinheiro emprestado e sabe que você tem, mas não quer emprestar.Tenha os motivos claros na sua mente. Lembre-se que a pessoa precisa, gosta de você e acredita que vai dizer sim. Você não quer perder a amizade, mas também não pode arriscar perder o dinheiro. Na prática:
 

1 – Ouça a pessoa, seus problemas, o motivo, tente sugerir uma outra solução. Se não tiver jeito, diga que você gostaria muito de poder ajudar, que tem certeza que ela faria o mesmo por você. -> Sim
 

2 – No entanto, o dinheiro está comprometido, não pode emprestar neste momento. -> Não
 

3 – Mas que pode ajudá-la de uma outra maneira, por exemplo, emprestando um valor menor ou fazendo um outro favor.-> Sim
 

Indico esse livro não só às mulheres. É muito bom e oportuno para qualquer pessoa que precisa de ajuda para resolver conflitos pessoais e profissionais.

s;