WhatsApp Image 2018-02-27 at 12.03.37 />

O dia das mulheres não deve ser apenas uma data festiva na sua empresa

Por Leiza Oliveira, CEO da Minds Idiomas
 

Um número preocupante divulgado recentemente pela Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getúlio Vargas mostra que 48% das mulheres estão fora do seu posto de trabalho após um ano do início da licença-maternidade. Pesquisas como essas mostram que muitas empresas ainda não compreenderam que ter o público feminino na liderança e nos demais cargos da companhia traz diversidade de pensamento e agrega valor ao produto\serviço entregue.

 

No próximo dia 8 de março se comemora o Dia das Mulheres, uma data reconhecida pela mobilização dos direitos já conquistados das mulheres e para debates do que se tem ainda para angariar. Pensando nisso, em Março de 2017, realizei um mapeamento nas minhas 70 escolas da rede Minds Idiomas. Nas minhas pesquisas percebi que segmento educacional tem uma predominância feminina, porém não nos cargos de chefia. A maioria dos gestores são homens. Por isso, após o mapeamento, implantei algumas ações para aumentar o número de lideranças femininas nas 5 regiões do país da Minds English School.

 

Criei um grupo de discussão semanal na franqueadora
 

Por meio desse grupo, homens e mulheres da franqueadora da Minds, sediada em Maringá, debatíamos práticas para as mulheres da empresa. Algumas decisões que conseguimos estabelecer nessa roda de conversa, em um período de 12 meses, foram: programa de formação de líderes (em que os franqueados de cada unidade realizavam um treinamento trimestral para o público feminino das escolas sobre gestão de pessoas), a criação de uma Universidade Corporativa ( em que todos os colaboradores da rede podem fazer cursos online, independente do cargo, sobre as 3 áreas de atuação da Minds) e a inclusão de pelo menos  uma mulher como candidata entre 5 finalistas para uma vaga de liderança das unidades.

 

Implantei benefícios – maternidade
 

As escolas equipadas permitem as funcionárias mães amamentarem no trabalho. Garanti os seis meses de licença-maternidade e uma conversa semanalmente entre o líder da escola e a futura mãe para que sejam dados feedback do trabalho e acompanhar o lado psíquico dessa colaboradora.

 

O resultado e os números
 

Após um ano dessas ações, os números são positivos: 60% das vagas de líderes da Minds English School são compostas por mulheres; 8% das funcionárias que foram mães tiveram promoção após o período de licença-maternidade; Desses 8 %, 5% apresentaram ideias inovadoras ao retornarem da licença e a Minds neste ano teve um aumento no seu faturamento de 10%; Ou seja, a presença feminina agregou valor à franquia em lucro e inovação.

s;