Informação: ferramenta vital para quem quer começar a investir

Você percebe, ao seu redor, mais e mais pessoas adotando o hábito de investir. Muito se fala em mercado de ações, fundos, títulos do governo, commodities e outras tantas opções… E o que você sabe sobre tudo isso?

A necessidade de procurar alternativas que façam com que o dinheiro cresça aumenta consideravelmente. Afinal, não dá para esperar por um aumento de salário repentino que estabilize suas finanças da maneira como você precisa… Por isso, as pessoas passam a correr atrás de meios que lhes permitam trabalhar melhor com o dinheiro e viver com qualidade o presente, pensando também no futuro!

Ficou de fora?

Vendo essa "onda" se agitar ao seu redor, você não quer ficar de fora, certo? Pois saiba que, para começar, uma ferramenta será fundamental: a informação.

Mesmo ganhando sozinho na loteria, isso não lhe garantiria uma tranqüilidade financeira no longo prazo, por mais incrível que pareça, caso não estivesse preparado quanto ao que fazer com seu dinheiro. Em meio à realização de muitos sonhos, você poderia perder seu novo patrimônio em pouquíssimo tempo!

Informação: para planejar bem!

Para quem quer dar os primeiros passos na prática de investir, uma dica: é preciso apurar o maior número de informações que puder. O tema economia deve fazer parte da sua rotina diária, seja em jornais, revistas ou internet. Não dá para pensar em investir, sem acompanhar tudo o que acontece ao redor, verificando as melhores opções existentes no mercado.

Ouvir amigos e familiares, passando a investir em determinada opção porque "deu certo" para alguém, definitivamente não é o caminho: lembre-se que cada um tem seu perfil, vivencia uma realidade financeira e possui ou não determinados recursos a seu favor.

Portanto, o primeiro passo é se preparar melhor para controlar o seu orçamento. E onde a informação entra nisso? Fácil! O seu planejamento financeiro se tornará muito mais eficiente se você organizar receitas e despesas, e aprender a poupar.

Poupar hoje e sempre

De nada adianta começar a investir, sem condições financeiras para isso. Ter contas em atraso e, por outro lado, se declarar um investidor, é um tanto contraditório, não acha?

Lembre-se: primeiro, tenha suas finanças em dia; isso faz parte do preparo de quem quer investir.

Adote o hábito de poupar uma parcela de sua receita, por menor que seja. Dessa forma, construirá uma reserva de emergência e poderá, também, começar a investir.

Informação no combate ao medo

Investimento e risco são duas palavras que andam juntas. Afinal, quanto maior o risco envolvido na negociação, maior o retorno oferecido. Mas isso não significa que você deve se atirar de cabeça em qualquer tipo de aplicação.

Gasto consciente… Investimento consciente! Isso mesmo: antes de optar por qualquer direção nesse caminho, pare e analise tudo caso a caso:

  • assuma o controle de seu planejamento financeiro;
  • apure os diversos tipos de investimentos oferecidos pelo mercado;
  • identifique qual o seu perfil em relação ao risco;
  • informe-se quanto à rentabilidade de cada aplicação, bem como aos custos envolvidos na operação;
  • faça uma lista de prós e contras, antes de decidir;
  • opte sempre por diversificar; desta forma, você evita perdas maiores e aproveita várias possibilidades;
  • mantenha-se informado sobre o que acontece à sua volta e, principalmente, com o seu dinheiro!

    Links úteis:
    Anbid (Associação Nacional dos Bancos de Investimentos)

admin@dpg

Desenvolvimento de WebSites

Deixe uma resposta