QUANDO NINGUÉM...

…falava de empreendedorismo feminino no Brasil, criamos a primeira rede de mulheres empreendedoras do país.
…pensava em ter um espaço para mulheres empreendedoras, NÓS CRIAMOS o primeiro grupo Coworking para Mulheres do Brasil,
…sabia que mulheres faziam pouco networking nós criamos o: Café com Empreendedoras,
…oferecia espaço para Elas falarem,  criamos o espaço Pitch no Café e demos voz à elas,
… dizia que empreender era prática. Mas nós já acreditávamos e usamos a linguagem de empreendedora para empreendedora,
…oferecia espaço para trocas e colaboração – criamos o 1º grupo fechado que hoje tem mais de 30 mil empreendedoras que conversam diariamente,
…acreditava nas suas histórias e achavam que não eram boas,  criamos a Empreendedora da Semana,
…trazia novidades, e elas estavam cansadas de ver os mesmos exemplos, nós buscamos novos para mostrar que este universo feminino é plural,
…falava fora do eixo Rio-SP, criamos o Programa de Embaixadoras,
…fazia eventos para apoiar empreendedoras, nós criamos o Fórum Empreendedoras,
… falava em investimento anjo para mulheres, nós ajudamos a cocriar o
MIA – Mulheres Investidoras Anjo

… falava mais de outra coisa  o tema “Empreendedorismo feminino” virou MODA.

sabia falar com propriedade do tema, NÓS FICAMOS mais FELIZES, PORQUE  SABÍAMOS HÁ 6 ANOS da IMPORTÂNCIA DAS MULHERES PARA MELHORAR O MUNDO…

Por isso, somos a Primeira Rede de apoio ao Empreendedorismo do Brasil.

SOBRE A REDE MULHER EMPREENDEDORA

A Rede Mulher Empreendedora foi idealizada em 2010, durante o “Programa 10 mil Mulheres da FGV”, por Ana Lúcia Fontes e Alice Salvo Sosnowski. Exemplo de como boas ideias e muita boa vontade podem mudar o mundo, especialmente, na área dos negócios. A RME, como é conhecida, conta com mais de 260 mil empreendedoras cadastradas e que acessam, em seus diversos canais de informações, conteúdos, dicas e notícias sobre empreendedorismo.

foto1
foto2

E a cada evento realizado pela Rede aumenta, ainda mais, o número de participantes empreendedores. Inclusive, muitos homens vêm buscando apoio empreendedor na RME.
Esta dinâmica acontece, especialmente, por conta da interação contínua incentivada pelas diversas ações das dirigentes da RME que acreditam fortemente no poder dos relacionamentos com as empreendedores e parceiros que resultam num poderoso networking para o sistema empreendedor.

Tudo isso é feito, como repete sua idealizadora, Ana Fontes, e membros da equipe, para dar voz, empoderar e incentivar, ainda mais, as pessoas para assumirem seus talentos, desenvolverem suas ideias e transformarem seus sonhos empreendedores nos mais expressivos tipos de negócios para seus diversos públicos de interesse.
Em pesquisa realizada pela Rede, foi identificado que as mulheres, por exemplo, quando têm negócios que dão certo, investem em suas comunidades, especialmente, para que haja um contínuo desenvolvimento. E tratam seus públicos de interesse como uma família estendida. E nunca se cansam de buscar alternativas de evolução porque acreditam no poder colaborativo para melhorar o mundo.

foto6

1ª Rede de apoio ao empreendedorismo feminino no Brasil

A Rede Mulher Empreendedora é a primeira rede de apoio ao empreendedorismo feminino no Brasil. São mais de 270 mil fãs empreendedoras que curtem a fanpage no Facebook, e 5.500 participantes em eventos de networking e membros no grupo de debates. Há outras 32 mil pessoas que participam do grupo fechado, com interações diárias. Em todos os canais são originadas parcerias, troca de informações e negócios.

A RME prioriza a integração, o conhecimento e a troca de conhecimentos entre as mulheres que têm seus próprios negócios, espalhados em todo o Brasil. Já foram realizados mais de 6 mil eventos de networking. No Google, ao buscar informações sobre a Rede, são encontrados mais de 500 mil resultados. E no Analytics, são contabilizados 32 mil visualizações, entre 16 mil usuárias.”